Collie

Um cão inteligente gosta de agradar seus donos, e não é difícil de adestrar.

Área de origem: Escócia

Família: Border collie

Função original:
Pastor de ovelhas

Tamanho médio do macho:
Altura: 56-66 cm | Peso: 20-34Kg

Tamanho médio da fêmea:
Altura: 48-56 cm | Peso: 14-20Kg

  • Energia60%

  • Gosto por brincadeiras60%

  • Amizade com outros cães60%

  • Amizade com outros estranhos60%

  • Amizade com outros animais80%

  • Necessidade de exercícios60%

  • Apego ao dono60%

  • Facilidade de treinamento60%

  • Guarda100%

  • Cuidados com a Higiene do Cão40%

ORIGEM

A origem do Collie é creditada a um antigo cão de pastoreio e guarda. Sua origem são as Ilhas Britânicas, mais precisamente na região da Escócia, não à toa, muitos o consideram um cão escocês. Ele atingiu seu apogeu em 1880, quando a criação da raça apresentou um grande crescimento. Acredita-se que seu nome tenha origem de uma palavra gaélica, que significa “útil”. Nos Estados Unidos, a partir de 1860, ele começou sua carreira como cão expositor, participando de competições até hoje muito prestigiadas. Em 1886, foi estabelecido um padrão que descreve a raça até os dias atuais. Nos campos, o Collie é solicitado para o trabalho como pastor de rebanhos pois são inteligentes e fortes, considerados ótimos caçadores.

CARACTERISTICAS

As características físicas do Collie podem começar sendo descritas pelo seu pelo. A raça possui dois tipos: de pelo longo e curto, sendo o último mais conhecido no Brasil. O Collie de pelo longo tem um porte médio, estrutura física sólida, cabeça afilada e focinho alongado. O pelo de ambos é liso, com uma camada externa lisa. Outras características do Collie é que os machos têm entre 56 e 61 cm e as fêmeas entre 51 e 56 cm. Suas cores são Marta e Branco, Tricolor e Azul Merlin.

TEMPERAMENTO

A raça Collie tem um temperamento definido como gentil, devotado, educado. Ele mantém até hoje suas raízes na vocação para o trabalho, e, portanto é um cão que precisa de atividades físicas diárias, e não se adapta bem a apartamentos. Quando não se exercita, fica frustrado. Um cão inteligente gosta de agradar seus donos, e não é difícil de adestrar.

DOENÇAS

Os cães de raça podem desenvolver mais facilmente algumas doenças genéticas, além de terem doenças que são mais incidentes. As principais doenças do Collie são a anomalia do olho do Collei (CEA), Atrofia progressiva da retina, atrofia progressiva central da retina, e a displasia coxo-femural. A anomalia do olho é uma doença degenerativa do globo ocular que costuma afetar até 85% dos cães dessa raça, em vários graus. Esta é uma doença hereditária, difícil de realizar os diagnósticos. Quando se observa bem o cachorro, prestando atenção a ele, fica mais fácil perceber sinais clínicos que possam aparecer. Qualquer alteração no animal precisa de atenção e é preciso levá-lo ao veterinário. Apenas ele poderá indicar os tratamentos mais adequados. Além disso, é preciso que o animal esteja com todas as vacinas em dia.

CUIDADOS ESPECIAIS

Quando se fala em cuidados, isso se refere a tudo o que o cão precisa para conviver bem com a família, e ficar longe de doenças. Por ser um cão de natureza muito ativa, precisam de caminhadas diariamente além de outros exercícios. Eles precisam de donos que gostem de esporte e de realizar exercícios. Quando gastam sua energia, se sentem mais felizes e saudáveis. O Collie é um cão totalmente voltado para a família, por isso se dá melhor quando convive dentro de casa, ficando próximo dos donos. Quanto aos cuidados físicos, além do básico da alimentação, higienização e visitas ao veterinário, o Collie de pelo áspero precisa ser escovado a cada dois dias ou mais, principalmente na época da troca de pelo.