Dalmata

Brincalhões e ativos, os Dálmatas ficaram imortalizados por desenhos e filmes dos estúdios Disney.

Área de origem: Dinamarca

Família: ScentHound, Pointer

Função original:
Cães de Guarda

Tamanho médio do macho:
Altura: 58-61 cm | Peso: 15-32Kg

Tamanho médio da fêmea:
Altura: 56-58 cm | Peso: 16-24Kg

  • Energia80%

  • Gosto por brincadeiras60%

  • Amizade com outros cães60%

  • Amizade com outros estranhos60%

  • Amizade com outros animais60%

  • Necessidade de exercícios60%

  • Apego ao dono100%

  • Facilidade de treinamento70%

  • Guarda80%

  • Cuidados com a Higiene do Cão50%

ORIGEM

A origem do Dálmata tem algumas versões. A maioria afirma que a origem da raça se dá na Dalmácia, região mediterrânea. Outra crença é que eles sejam, na verdade, gregos; e por último, há quem afirme que eles são da Dinamarca, país onde são extremamente populares. Os Dálmatas provavelmente já existem há milênios, Os primeiros registros dele aparecem em pinturas italianas do século XVI. Historicamente, eles tiveram diversas funções, sendo a mais popular como acompanhantes de carruagens na Inglaterra Vitoriana. O cão de carruagem tinha função prática e estética. Ele protegia os cavalos do ataque de cães e imprimia certo estilo à passagem da carruagem. A sua grande resistência para longas caminhadas fazia dele o cão perfeito para essa função.No fim do século XIX, o padrão da raça foi definido e a partir de 1890 passou a ser aceito definitivamente. Eles possuem habilidades para caça, para seguir seu dono, e curiosamente gostam de cavalos, por isso eram ótimos acompanhantes. Quando os carros dos bombeiros americanos eram puxados por cavalos, eles também faziam a proteção. Por isso ele se tornou ícone como o mascote dos bombeiros. Hoje perderam o posto de trabalho e se tornaram cães de companhia.

CARACTERISTICAS

As características físicas do Dálmata são um corpo de aproximadamente 60cm com peso de até 25Kg para os machos e 22,5Kg para as fêmeas. São bastante resistentes e possuem porte físico robusto. Mas o que mais chama atenção dentre as características do Dálmata é a sua cor e pelagem. Ela é lisa, curta e varia nas cores banca com manchas pretas ou brancas com manchas chocolate, mas sempre manchas, como se ele fosse pintado.

TEMPERAMENTO

O temperamento do Dálmata é afetuoso, fiel ao dono e alegre. São também autoconfiantes. Um cão com bastante energia, que se não for gasta ou canalizada pode torná-lo um destruidor e algumas vezes até mesmo agressivo. Quem pretende ter um Dálmata, precisa ter espaço para criá-lo e tempo para passeios e brincadeiras quase que diárias.

DOENÇAS

Toda raça está mais propensa a determinadas doenças, além das comuns que atingem todos os cães. As principais doenças do Dálmata são Displasia coxo-femural, Cálculos urinários, Atopia e surdez. A displasia coxo-femural é uma alteração física, hereditária, que atinge a articulação entre o fêmur e a bacia do cão, que causa problemas de locomoção, dor e incômodo. Os cálculos urinários têm causa desconhecida, e provavelmente está ligada à alimentação. Já a atopia, é uma espécie de reação e sensibilidade a substâncias inaladas pelo animal, refletindo na sua pele. Quando se dá atenção ao animal de estimação, fica mais fácil perceber a aparição dos primeiros sinais clínicos, e assim fica mais correr atrás de tratamentos preventivos ou simplesmente tratamentos caso a doença tenha se instaurado. Diagnósticos podem ser feitos apenas por um profissional, por isso a visita periódica ao médico veterinário é fundamental como uma forma de tratamento preventivo. As vacinas devem estar sempre em dia para evitar outras doenças como a raiva.

CUIDADOS ESPECIAIS

O principal dos cuidados especiais do Dálmata é a atenção e exercícios. Esta raça precisa mais do que um simples passeio na coleira, eles podem se tornar, inclusive, bons companheiros de corrida. Os Dálmatas pedem atividades intensas dentro de casa e corridas, apenas assim você consegue gastar toda sua energia e deixá-lo feliz. Este cuidado deve ser tomado junto com uma boa dose de companheirismo, eles gostam de companhia e não ficam bem sozinhos. É um animal que pede um convívio dentro de casa e no quintal. Quanto à sua higiene, o banho deve ser dado ao menos uma vez ou duas por mês, o pelo pede poucos cuidados, uma escovação frequente ajuda a tirar os pelos mortos.