Boxer

O Boxer pode não ser o cão da moda, mas para quem tem uma família, são os melhores companheiros.

Área de origem: Alemanha

Família: Bullenbeisser e Buldogue Inglês

Função original:
Cães de caça de grandes animais

Tamanho médio do macho:
Altura: 57-64 cm | Peso: 30kg

Tamanho médio da fêmea:
Altura: 53-60 cm | Peso: 27kg

  • Energia100%

  • Gosto por brincadeiras100%

  • Amizade com outros cães50%

  • Amizade com outros estranhos50%

  • Amizade com outros animais50%

  • Necessidade de exercícios100%

  • Apego ao dono80%

  • Facilidade de treinamento80%

  • Guarda80%

  • Cuidados com a Higiene do Cão60%

ORIGEM

A origem do Boxer se dá na Alemanha, seu país de origem. Ele é o resultado do cruzamento de duas raças que não existem mais: Danzinger Bullenbeisser e o pequeno Brabenter Bullenbeisser, Bullenbeisser quer dizer “mordedor de touros”. Eram cães de caça que conseguiam segurar grandes animais como o javali até o caçador chegar. As qualidades são parecidas com as dos cães usados em lutas de touro, como os bulldogs. Por volta de 1830, os caçadores alemães começaram a criar uma nova raça, cruzando seus bullenbaisers com cães do tipo mastiff em função do tamanho, com terriers pela resistência e, depois, com bulldogs.

CARACTERISTICAS

As características físicas do Boxer são bem marcantes e peculiares. Sua estrutura é curta e quadrada, robusta, e com pelo curto. Tem aparência de cão de guarda e chega a pesar 32Kg e ter 63cm de altura. As características do Boxer quanto à sua cor são padronizadas, sendo elas: castanho ou tigrado, e um terço do corpo branco. Cachorros com corpo totalmente branco e algumas manchas não são considerados boxers de pedigree.

TEMPERAMENTO

O temperamento do Boxer, apesar da sua aparência sisuda, é dócil e fiel ao dono. Não são cães agressivos, e tem instinto de proteção à família. São brincalhões; curiosos, e extrovertidos. Não é difícil de adestrá-lo apesar de ser teimoso. Costumam se dar bem com outros cães e crianças.

DOENÇAS

Algumas doenças podem ser mais comuns em determinadas raças, no caso dos Boxers, eles possuem uma saúde frágil que necessita de atenção. As principais doenças do Boxer são diversos tipos de tumores, problemas cutâneos e cardíacos. Também pode ser vítima de displasia coxo-femural, uma condição genética. Os tumores costumam ser na boca, e cutâneos entre eles o melanoma. Os principais tratamentos preventivos são conhecer seu histórico familiar assim como o canil ou pet shop da onde ele veio, e priorizar os exames de boca e de pele, feitos com frequência para que diagnósticos sejam feitos o mais cedo possível. Os sinais clínicos de doenças como displasia coxofemoral, uma doença que atinge os membros inferiores e pode ser percebido pelos donos quando o cachorro tem dificuldades em andar. Os melhores cuidados que o dono pode ter são estar sempre atentos ao seu cachorro para perceber qualquer alteração, e levar periodicamente ao veterinário.

CUIDADOS ESPECIAIS

Por ser um cachorro de porte médio e que tem um pelo curto e fácil de cuidar, ele se adapta facilmente aos ambientes e temperaturas climáticas. Mas por serem bastante ativos e atléticos, precisam de grande quantidade de exercícios físicos e brincadeiras. Ele se satisfaz com longos passeios com coleira. O Boxer, apesar do seu porte e agitação, vive melhor dentro de casa do que no quintal. Os principais cuidados que ele precisa são em relação à sua saúde que costuma ser frágil. Visitas ao veterinário são fundamentais.